Comida e arte: a formação de chef de cozinha
em Curitiba  (1960-2007)
.

Imprimir | Enviar para um amigo

Autor: Juliano da Rosa

RESUMO
O objeto de pesquisa do presente trabalho foi o processo histórico, social e cultural de valorização do chef de cozinha, tomando como estudo a experiência das instituições de ensino em Curitiba: SENAC, Centro Europeu e PUC. Se hoje existe uma verdadeira febre pela cozinha, pela culinária e pela gastronomia (diversas revistas - Gula, Mesa Pronta, Claudia Cozinha, Alta Gastronomia, Água na Boca e etc. - e programas televisivos - Mesa para dois, Menu Confiança, Em casa com Jamie Oliver etc.), parti do princípio de que era fundamental estudar o seu principal representante, o chef de cozinha, para buscar compreender como e por que ocorreu a valorização desse profissional.  Para tanto tentei traçar e identificar o perfil do cozinheiro dos anos 1960 a partir da escola SENAC (primeiro curso de cozinha da cidade) e diferenciá-lo do profissional atual, através de entrevistas de profissionais atuantes no Centro Europeu, PUC e SENAC. Nesse sentido, tive como objetivo geral o intuito de descrever a evolução do processo histórico no qual o Chef de Cozinha torna-se um ator, num quadro amplo de mudanças e permanências gastronômicas e como objetivo específico estudar a(s) causa(s) que levaram a repentina valorização do chef de cozinha na cidade de Curitiba a partir da escola SENAC.



 

2004 - história da alimentação - termos de uso - mapa do site - contato - faq